Busca

Raul Otuzi

ideias que inspiram

mês

janeiro 2014

Opel Tweet Drive

E de repente o twitter não é tão limitado. Pensar o novo sempre, essa é a ideia.

 

O que lhe dá prazer?

prazer

Se você me fizer essa pergunta, respondo fácil, rápido, sem titubear:

Sexo, sem dúvida. É óbvio, mas precisa ser mencionado. De cara, em primeiro lugar. No entanto, tem muitas outras coisas que me dão prazer. Sou um privilegiado por às vezes me contentar com pequenas alegrias, sou um hedonista clássico: vivo para me regozijar, procuro me afastar de tudo o que me desagrada e me aproximar daquilo que faz meu olho brilhar. Uma pequena, pequenina lista:

Gosto de ver o sorriso do meu filho, de observar minha mulher sorrindo, de espiar a Mathilde (minha poodle) brincando comigo. E a Madalena também (minha labradora mais vira-latas do mundo). Gosto de quando o Palmeiras faz um gol e… ganha. Gosto de ganhar. Odeio perder.

Gosto de jogar xadrez, gosto de jogar bola, gosto de jogar pôquer, gosto de jogar truco, gosto de jogar sinuca, gosto de jogar. E ganhar. Repito: odeio perder.

Gosto de dar aula, de tentar inspirar pessoas, de ensinar e aprender.

Gosto de dormir com chuva, de acordar sem ter nenhum compromisso. Gosto de cerveja gelada, de churrasco, de jogar conversar fora com os amigos. Gosto de escrever poemas, de criar slogans, de inventar histórias. Gosto de curtir um bom rock, de filme argentino, americano, francês, alemão, italiano. Gosto do cinema nacional.

Gosto de praia, mais do que montanha. Gosto de mergulhar e tomar sol. Gosto do vento na cara. Gosto muito de cozinhar. Virou um grande hobby. Gosto de sexta-feira, sábado e domingo, gosto de férias, mas gosto de trabalhar.

Gosto de ficar sem fazer nada. Gosto de tomar banho, de chuveiro, banheira e cachoeira. Gosto de ler. Gosto de toda minha família (mas quem não gosta?). Gosto de muitas coisas óbvias.

Gosto de ficar olhando pro céu, de rezar e de massagem. Mas-sa-gem. Lenta e vigorosa, decididamente uma das melhores coisas da vida.

Gosto de…

… deixar as coisas no ar.

E você? Gosta do quê? Responde aí e coloque tudo mais em prática, porque se não for para ter prazer… por que viver?

Nunca diga eu te amo para um homem, se você nunca o viu gargalhando

Coringa
Coringa

Não dá para falar que ama um homem, se você nunca viu a gargalhada dele. Mas tem que ser gargalhada mesmo, mero sorriso não vale. Tem que ser um riso rasgado, frenético, incontrolável, desses de mostrar todos os dentes.

Só depois de ver um homem rir ruidosamente é que você pode dizer com todas as letras, sem medo de errar, eu te amo, meu Coringa. Antes nunca. Para não correr o risco de ser chamada de mentirosa. Ou precipitada.

E por quê? Simples. Tem homem que gargalha tão feio, mas tão feio que dá vontade de rir junto. De pena.

Em contrapartida, tem homem que gargalha com tanto charme e espontaneidade que desperta um verdadeiro furor feminino. O desejo, nesses casos, deve ser outro: é um querer fazer feliz para sempre.
— Peraí que eu te conto mais uma piada. Sabe aquela do…?
Ou:
— Ria mais, meu lindo, gargalhe à vontade que eu realizo todas as suas vontades… Hahaha.

Por isso, só diga eu te amo depois de ter apreciado o gargalhar masculino. Só quando apreciar um homem rindo à beça é que você pode medir o quanto liga para a felicidade dele. E, principalmente, o quanto ele continua másculo e belo.

Nunca diga eu te amo para uma mulher, se você nunca a viu chorando

mulher chorando

Não dá pra falar que ama uma mulher, se você nunca viu o choro dela. Mas choro de felicidade não vale, não tem graça nenhuma. A expressão no rosto dela pouca muda. O que vale de verdade é quando o choro é doído.

Só depois de ver uma mulher chorando é que você pode dizer com todas as letras, sem medo de errar, eu te amo. Antes nunca. Para não correr o risco de ser chamado de mentiroso. Ou canalha. Ou mero aproveitador.

Eu, por exemplo, na minha vida de solteiro cometi vários desses deslizes. Dizia eu te amo antes de contemplar as lágrimas de minha pretensa amada caindo. Quanta decepção! Tem mulher que chora tão feio, mas tão feio que dá vontade de chorar junto. É um berreiro, um escândalo, um abrir de boca que dá medo.

Em contrapartida, tem mulher que chora com tanta delicadeza que desperta uma tremenda ternura masculina. O desejo, nesses casos, é outro: é um querer cuidar, proteger e botar no colo. Enxugar seu rosto com o próprio rosto ou delicadamente com o polegar, ao som de beijos doces e palavras de incentivo. Como gritos de guerra de uma torcida organizada:
— Não chora. Não chora.
Ou:
— Chora, meu bem. Pode desabafar, faz bem.

Por isso, só diga eu te amo depois de ter apreciado o choro feminino. Só quando vê uma mulher chorando é que você pode medir o quanto liga para a dor dela. E, principalmente, o quanto ela continua bonita.

Orgasmo

O catártico fremir do vento pluriforme
Esculpe disforme teu cabelo em aço
No ato atirada ao desfastio e cama
Garganta ainda chora: cio e riso em transe
O êxtase bramido em murmúrios e cânticos
Gerânios, belas flores, chovo a cântaros
Em cantos escuros é que me inflamo
Em belos e profundos pântanos espanto
Todos os meus demônios e santos

Pizza de Linguiça, Palmito, Atum e Tomate

Imagem

Massa caseira, molho de tomate e muçarela.

Metade: linguiça churrasqueada, palmito, azeitona e orégano.

Outra metade lascas de atum, tomate, palmito e manjericão.

Ambas regadas com um belo fio de azeite extra-virgem.

Curti.

Pizza de Salmão, Aspargos e Queijo Brie

Image

Massa caseira, molho de tomate e muçarela.

Metade: salmão no azeite, aspargos verdes, alcaparras e polenghinho.

Outra metade: presunto parma com queijo brie coberto com geleia de pimenta.

Ficou bom, viu.

Pizza de Tomate Seco, Gorgonzola e Presunto Parma

Image

Prepare uma bela massa caseira

Cubra com molho de tomate

Faça uma generosa cama de muçarela

Distribua tomate seco e pedaços de gorgonzola

Coloque azeitonas pretas e manjericão (sou viciado nessa erva).

A outra metade faça com fatias fininhas de provolone

Um bom parmesão e presunto parma.

Para acompanhar, cerveja Petra. Delícia. Saúde!

Blog no WordPress.com.

Acima ↑