A realidade é dura, amolecer dá?

Meninos frequentam todo tipo de roda

E ficam ainda à espera

De alguma milagrosa melhora

Nada! Nem são ingênuos assim,

Nem sonham mais

em serem bons de bola

Então ‘vambora’,

Carregar a cruz nas costas

E ir à caça de outro freguês.

Graxa! Graxa! Graxa!

Vai aí? É sem demora.

Escorrega e lambreca.

Pano vai e logo volta

Lustra, brilha e esfrega.

Não senhor, não peço esmola.

Também não daria,

Passa moleque, sai fora.

A realidade é dura,

tanto espeta quanto degola.

Anúncios