1q84

Acabei de ler a trilogia “1Q84” do badalado escritor japonês Haruki Murakami.

Os livros contam as histórias de Aomame e Tengo. Ela, uma instrutora de artes marciais e assassina. Ele, professor de matemática e aspirante a escritor. O autor lança mão de mundos paralelos, grupos religiosos e seres fantásticos para criar um clima de suspense, que fisga o leitor.

Sim, queremos saber o final. Os parágrafos curtos, as metáforas inteligentes e as citações bem colocadas de outros autores ajudam a devorar as mais de 1.200 páginas.

O desfecho, porém, é decepcionante. Não explica alguns mistérios propostos na trama (quem é, afinal, o Povo Pequenino?) e nem atinge o clímax. Tudo termina de maneira muito simplista, esquisita, vaga demais. As constantes explicações do autor sobre com pensam os protagonistas também deixam a desejar, são repetitivas e cansam.

Se vale a leitura? Vale. Mas vale pela viagem, não pelo destino.